SHOPPING

Justiça - Um Choque de Realidade (Justiça - Um Choque de Realidade)

COMENTÁRIOS

Seja o primeiro!

COMENTAR
  • Direção: Maria Augusta Ramos
  • Gênero: 0
  • Tempo Duração: 100min.
  • País origem: Brasil
  • Ano Exibição: 2004
  • Distribuidora: Mais Filmes
  • Disponível em: locadora

SINOPSE

O documentário se passa no Tribunal de Justiça no Rio de Janeiro, acompanhando o cotidiano de alguns personagens.


Há os que trabalham ali diariamente (defensores públicos, juízes, promotores) e os que estão de passagem (réus).


A câmera é utilizada como um instrumento que enxerga o teatro social, as estruturas de poder — ou seja, aquilo que, em geral, nos é invisível.


O desenho da sala, os corredores do fórum, a disposição das pessoas, o discurso, os códigos, as posturas — todos os detalhes visuais e sonoros ganham relevância. O
espaço, as pessoas e sua organização são registrados de maneira sóbria.


A câmera está sempre posicionada em relação à cena mas não se move dramaticamente, não busca a falsa comoção. Sinal de respeito, de não-exploração. No filme, não há entrevistas ou depoimentos, a câmera registra o que se passa diante dela.


Maria Augusta Ramos observa um universo institucional extremamente fechado e que raras vezes é tratado pelo cinema ficcional brasileiro. Seu filme é tão mais importante em função
de nossas limitações em termos de representação dos sistemas judiciais.


Em geral, nosso olhar é formado pela visão do cinema americano, os "filmes de tribunal". Justiça, sob esse aspecto, é um choque de realidade.


A cineasta vai acompanhar um pouco mais de perto uma defensora pública, um juiz/professor de direito e um réu.


Primeiro, a câmera os flagra no "teatro" da justiça; depois, fora dele, na carceragem da Polinter e na intimidade de suas famílias.


Com suas opções claras, que não são escondidas por sua opção pela sobriedade e pela simplicidade, Maria Augusta Ramos deixa evidente que, como os documentários, a justiça
está muito longe de ser isenta.


Como e para quem a justiça funciona no Brasil é a questão que se apresenta em seu filme,
sem respostas definitivas ou julgamentos preconcebidos.

ELENCO

CARLOS EDUARDO (Preso),
ELMA LUSITANO (Mãe de Carlos Eduardo),
SUZANA (Mulher de Carlos Eduardo),
MARIA IGNEZ KATO (Defensora Pública),
ALAN WAGNER (Preso),
GERALDO LUIZ MASCARENHAS PRADO (Juiz),
FÁTIMA MARIA CLEMENTE (Juíza)

REALIZADORES

MARIA RAMOS (Direção, Roteiro e Edição),
FLÁVIO ZANGRANDI (Diretor de Fotografia),
VALÉRIA FERRO (som direto),
VIRGÍNIA FLORES (Edição),
JOANA COLLIER (Edição),
DENÍLSON CAMPOS (Edição de Som e Mixagem),
PAOLA VIEIRA (Pesquisa e Assist. de Direção),
MARTHA FERRARIS (Diretora de Produção),
CLEBER CRUZ (Coordenador de Pós Produção),
JAN DE RUITER (Produtor Executivo),
LUIS VIDAL (Produtor Executivo e Produção),
NIEK KOPPEN (Produção),
JAN DE RUITER (Produção),
RENÉE VAN DER GRINTEN (Produção)

© 2003-2016 SuperCinema.com.br. Todos os direitos reservados. | Fale conosco